quinta-feira, 8 de outubro de 2009

QUAL O MELHOR EXAME, TOMOGRAFIA OU RESSONÂNCIA?


De maneira geral, ambos os métodos de imagem devem ter critérios em sua solicitação, dependendo da suspeita clínica, urgência ou especificidade diagnóstica. O que se tem observado corretamente é que em muitos casos a TC precede o exame de RM, pelas vantagens supracitadas, sendo a RM melhor interpretada como método complementar à TC, em casos mais específicos, quando o diagnóstico diferencial entre algumas lesões não pode ser esclarecido apenas pela TC e com outros métodos complementares.
Essa abordagem é a exames de imagem, especificamente a Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética(RM). Devido a sua grande importância na avaliação anatômica, morfológica e até funcional, dos órgãos e estruturas a serem pesquisadas de maneira cada vez mais eficaz com o objetivo de um diagnóstico rápido e precoce pra melhor orientação de conduta desse profissional.
Assim podemos considerar algumas indicações desses estudos para investigação das patologias mais freqüentes, seus sintomas e/ou sinais. Estas sugestões aqui referidas, didaticamente divididas por regiões ou órgãos, representam nossa orientação geral, levando em consideração a experiência individual desse profissional de acordo com seus métodos adotados.
Minha teoria é simples, o melhor exame é o bem indicado.

CÉREBRO (e Encéfalo)____________________________________
*ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (AVC OU AVE)
TC para verificar a presença de hemorragia.
RM evidencia a lesão e a sua extensão precocemente, sendo útil na caracterização de AVC atípico.
*CONVULSÃO
TC no início da avaliação para afastar tumores, calcificações ou hemorragias.
RM indicada para estudos em que a TC foi negativa com persistência da sintomatologia, em convulsões repetitivas e/ou complexas e na ressecção pré-temporal.
*CEFALÉIA AGUDA
TC para afastar hemorragia subaracnóidea e/ou hidrocefalia.
*CEFALÉIA CRÔNICA
RM é indicada.
*VERTIGEM E TONTURAS
RM para doenças cerebelares, do tronco cerebral e do conduto auditivo interno.
*PARALISIA DE NERVOS CRANIANOS
RM esta indicada.
*HIPÓFISE
RM é superior à TC para lesões intra-hipofisárias, avaliação dos seios cavernosos e do espaço supra selar.
*TUMORES
TC inicialmente e RM para melhor avaliação de Tu primário ou secundário.
*TRAUMA
TC é sempre inicialmente indicada.
RM para pacientes que não melhoram clinicamente e/ou complemento à TC.
*ANEURISMAS, ANOMALIAS DO DESENVOLVIMENTO VENOSO E MAL-FORMAÇÕES VASCULARES
RM e/ou Ângio-Ressonância apresentam melhor definição que a Ângio- TC (alguns preferem Ângio-TC, entretanto, a Arteriografia ainda é considerada o padrão ouro em boa parte da literatura médica - NT).
*ANOMALIA CONGÊNITA
TC nas anomalias da calvária.
RM nas anomalias intracranianas é superior.
*DEMÊNCIA
RM é indicada.
*DOENÇAS DA SUBSTÂNCIA BRANCA
RM está indicada.
*HIDROCEFALIA
RM como exame inicial ideal e TC para seguimento.
COLUNA VERTEBRAL___________________________
*TRAUMA
TC é superior na avaliação de fraturas. RM para pesquisa de lesões médulo-radiculares
FÍGADO_____________________________________
TC como método inicial.
RM complementar nos casos incaracterísticos, avaliação vascular, pesquisa de lesões focais, difusas e avaliação no transplante hepático.
VESÍCULA E VIAS BILIARES______________________
A TC não é um bom método para avaliação da vesícula biliar, porém tem indicação na pesquisa de fator obstrutivo decorrente de processos inflamatórios, neoplásicos, linfonodomegalias locais ou à distância associadas.
O estudo por colângio-ressonância magnética permite análise complementar destas patologias.
TC é indicada.
PÂNCREAS___________________________________
TC inicialmente (e na maioria das vezes, suficiente - NT).
RM complementar se necessário.
ADRENAIS___________________________________
TC inicialmente.
RM para melhor definição e possível diferenciação dos tumores benignos dos malignos.
RINS E VIAS URINÁRIAS________________________
TC como estudo morfológico e funcional.
RM em casos especiais e para diagnóstico precoce de pequenas lesões.
TUBO DIGESTIVO_____________________________
TC é superior à RM excetuando-se nos casos de patologias retais.
VASOS______________________________________
TC pode ser utilizada como método diagnóstico, salvo as contra-indicações ao uso do contraste.
Ângio Ressonância Magnética permite melhor definição de detalhes e fluxo.
ÓRGÃO GINECOLÓGICOS E PÉLVICOS______________
RM é superior na definição diagnóstica, especialmente de endometrioma e tumores pélvicos, sua extensão local e para estadiamento.
SISTEMA ÓSTEO-MUSCULAR_____________________
*ANOMALIAS CONGÊNITAS, TUMORES, PROCESSOS INFLAMATÓRIOS E INFECCIOSOS
TC para o estudo de patologias ósseas.
RM para análise de partes moles e medular óssea. Artro-RM a critério.
*LESÕES TRAUMÁTICAS E RELACIONADAS À ESPORTE
TC para as fraturas.
RM para análise das lesões musculares, tendíneas, ligamentares, meniscais e contusões ósseas. Artro-RM a critério, como método complementar.
*ALTERAÇÕES DEGENERATIVAS
TC ocasionalmente.
RM como avaliação mais completa.
*ANORMALIDADES VASCULARES
TC com contraste ou RM/ângio RM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário